quinta-feira, 31 de maio de 2012

Email para um 'Prezado Senhor'



Prezado Senhor,


Quem escreve aqui é a moça que bateu na traseira do seu carro na noite do dia 28 de maio quando voltava de um encontro no Museu da República onde foi lançado um livro escrito por uns tantos amigos. A noite seguia tranquila e com uma beleza leve tal qual um vôo de gaivota. Liguei o rádio assim que entrei no carro e como se tudo já não tivesse sido suficiente, ouvi Ney Matogrosso cantando que lá no fundo azul, na noite da floresta, a lua iluminou a dança, a roda, a festa. Ao me aproximar da Praça Tiradentes e ver o Teatro Carlos Gomes todo iluminado, distraí-me mais do que devia ainda na avenida Passos onde estava o seu carro parado em um sinal. Como poderia tê-lo visto se estava olhando para cima? O choque foi inevitável.

A lei é clara, prezado senhor, não há desculpas para aqueles que batem na parte de trás de carros parados em um sinal vermelho. Devo dizer que estou desolada com esse acontecimento, envergonhada até! e dou-lhe inteira razão de ter se irritado e brigado muito comigo na frente de tanta gente ainda que eu tivesse pedido de várias formas o seu perdão. Quem trabalha o dia inteiro, ganha o salário honestamente e sua tanto a camisa em horário comercial, tem todo o direito de ter uma volta para a casa sem maiores percalços. Eu sei bem disso, prezado senhor.

Trocamos imediatamente nossos números de telefone. Você fez questão de verificar os meus documentos e de anotar o número de minha habilitação, CPF, identidade, a placa do meu carro e ligar na mesma hora para o meu celular e ouvi-lo tocar na sua frente - certamente fazendo um mau julgamento a meu respeito. Não o condeno por isso, prezado senhor. Entendo perfeitamente o seu medo. Tanta gente ruim nesse mundo...

No dia seguinte, 29 de maio, ao final da tarde recebo o seu email com o orçamento do conserto de seu carro. 820 reais e mais umas despesas com táxi enquanto o seu carro estiver na oficina. Tudo bem, prezado senhor, todo esse despêndio será depositado na conta nº 3598X-9R da agência 086-R. O meu palio weekend adventure cuja placa é LBK 59X4 não colidirá mais dessa forma estúpida nem com um  ford ecosport xls 1,6 flex 2007 de placa LCJ 3XX8 nem com nenhum outro carro, pois, eu, portadora da identidade 09596XX-2, CPF 045527-X6 prometo olhar mais para frente, pelo menos enquanto estiver dirigindo. Eu, prezado senhor, que não passo de números para você reconheço que a vida poderia passar sem essas subtrações orçamentárias se as pessoas se limitassem a ficar dentro dos limites dos algarismos que a definem e que olhassem sempre e somente para a frente. Peço-lhe mais uma vez desculpas e prometo não lhe causar mais problemas. Conte com a minha palavra e com a minha carteira.

Mas... que me seja ao menos permitido sonhar com um outro rumo para essa nossa história... em que eu batesse na traseira de seu carro parado no sinal e tivesse a oportunidade de te dizer: amigo, meu nome é Elika, muito prazer em te conhecer! Desculpe-me, mas é que hoje estou extremamente feliz e distraída. Linda a iluminação desse teatro, não? Já viu esse espetáculo? E você dissesse: não. Mas poderia trazer a minha esposa e vermos juntos nesse final de semana. E eu pegasse o seu endereço para buscá-los, pois o seu carro estaria na oficina. E que fôssemos juntos ao teatro! Afinal... paramos ambos por causa dele e a vida é curta como a temporada de uma peça. E que ficássemos amigos e que você usasse o meu número de telefone para saber como se chega à minha casa para participar de umas daquelas saudáveis tardes de cantoria. E que brindássemos por eu não ter te machucado de forma alguma, bebêssemos sentindo a brisa no meu terraço e, enfim, celebrássemos a amizade entre os seres humanos, o amor e a paz entre nós.



15 comentários:

  1. LK,
    Cada vez mais vc prova de um refinamento, um humor reflexivo; sofisticação que só quem tem prática na escrita consegue executar. Texto 10. As pessoas têm medido a vida como cotação de bolsa de valores... No mais, não deixei de lembrar de atendentes de telemarketing com esses tantos prezados, represados, prezados senhor...
    Beijos,
    João Pestana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, João!

      Sempre bom agradar pessoas como vc. Isso é que me dá força para continuar nessa empreitada.

      Mil beijinhos cheio de saudades

      Tia LK

      Excluir
  2. Oi Elika.

    Adorei e fiquei curioso para saber se vc deu o endereço do blog para o abalroado!

    beijocas e parabéns

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mandei o email tal qual está aí.

      ;-)

      Efeito zero.

      =P

      Excluir
  3. Genial.

    Super parabéns pelo texto, que é também um belo modo de viver!

    Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, Tom

      Pena que não funciona...

      Mas a gente insiste mesmo assim. =)

      Beijo e muito gradecídis pelo "super parabéns". Dorei

      Excluir
    2. Oi, LK,

      Acho que funciona sim, ainda que um pouquinho. Na minha humilde opinião, algo que acompanha a rara beleza desse blog é que, na sua forma e no seu conteúdo, você celebra a generosidade e a alegria - a doação -, espalhando sementes de uma maneira não ressentida ou comercial de vida, coerentemente sem cobrar nada em troca. E isso encanta muitas pessoas, pelo menos as que leem seu blog aberto. Eu, pelo menos, me animo com esse ato.

      Bjs!

      Tom.

      Excluir
    3. Então fiquei muito feliz e vou parafrasear Henfil: "(...) se não houver folhas, valeu a intenção da semente."

      Big beijo e obrigada ela força.

      Excluir
  4. Elika,

    Muito legal, inclusive na escolha da fonte para o texto...

    Beijos, Elise.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É. Tem que tirar alguma coisa boa de tudo...

      Se não... a gente surta fácil nesse mundo.

      Beijos

      Excluir
  5. Maravilhoso prima.
    Obrigado por este momento de reflexão.

    Marcos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O meu primo, não há o que agradecer.

      Vamos dar um jeito nessa saudade.

      Beijos

      Excluir
  6. Talvez se fosse um pouquiiiiinho menos formal...

    ResponderExcluir
  7. Muito bom o texto, como sempre é claro.
    Uma pena que na maioria das vezes não é isso
    o que acontece e sim uma briga desnecessária.

    Beijos =D

    ResponderExcluir